Diminuindo a inadimplência

Diversos fatores influenciam o surgimento da inadimplência. Fatores como valor da cobrança, se é feito para pessoa física ou jurídica, facilidade em realizar os pagamentos e opções de meio pagamentos contribuem para todo tipo de inadimplência. Por isso decidimos escrever esse texto com as principais dicas de como reduzir inadimplência em negócios recorrentes. Vamos a elas.

ANTES DA INADIMPLÊNCIA ACONTECER

Comunicação efetiva antes do vencimento: Entregue a cobrança com antecedência, lembre antes do vencimento por e-mail ou SMS. Alerte para os benefícios do pagamento em dia.

Identifique cobranças não “recebidas”: Quando se tratar de cobrança que dependa de ação do cliente (como é o caso dos boletos bancários), garanta que todos os clientes receberam e abriram a comunicação. A entrega pode ser feita por e-mail ou correios.



Facilite o Recebimento: Quanto mais opções fornecidas para o cliente, mais fácil fica para ele, e menor é o atrito para que o pagamento seja realizado.

Separe os clientes em grupos (clusterização): esquecidos, esporádicos, frequentes, quebrados e operadores. Não entenda que a Inadimplência é um grupo único de clientes. Os subgrupos devem receber tratamento diferentes, e ter condições diferentes para quitar sua dívida?

SE NÃO FOR POSSÍVEL EVITAR A INADIMPLÊNCIA

Re-geração de boletos automática: Atualizar a data do vencimento, já calculado com multa e juros de forma automática ajuda o cliente a não ter que fazer fila no banco para calcular a multa e juros e receber o pagamento. Com isso, aumenta o número de clientes pagantes?

Tenha uma régua de comunicação eficiente: Mantenha comunicação com os clientes inadimplentes com frequência via e-mail, SMS e se necessário, por telefone. Avise dos problemas que ocorrerão caso a situação persista (multa, juros, suspensão do serviço, inclusão no cadastro de proteção ao crédito, etc.)?

Suspenda o Serviço: Dependendo do seu segmento de atuação, a simples ameaça de suspensão do serviço é suficiente para motivar o pagamento. Se após a comunicação com prazo final para pagamento não surtir efeito, suspenda o serviço até que a parcela tenha sido paga.

DEVEDORES PERSISTENTES

Notificação Extra Judicia: Após cumprir todos os passos de comunicação e punição (como suspensão do serviço) sem ter sucesso na cobrança, é necessário endurecer a conversa: Envie Notificação Extrajudicial com os valores atualizados da dívida. Dê um prazo curto, de no máximo 7 dias para o cliente se pronunciar e quitar o débito.

Serasa / SCPC: Inclua o cliente no cadastro de proteção ao crédito quando o atraso completar 30 dias. Muitas vezes, a própria correspondência que ele recebe, já é suficiente para ele pagar a mensalidade em atraso.

Renegocie a dívida: Ofereça parcelamentos via débito em conta, cartão de crédito, ou boleto com assinatura de confissão de dívida. Se for online, reduz custos administrativos e evita constrangimento do cliente em assumir pessoalmente que é devedor.

Compartilhe esse post!

Tags:, ,
Categoria: Blog
Executivo de relacionamento na Global Financeiro. Formação em Publicidade e Propaganda, MBA em Marketing pela ESPM e Especialista em CRM pela Unicamp.

Logo